terça-feira, 29 de julho de 2008

Gosto

Gosto da sua sinceridade
quando diz na minha cara
que assim não faz mais
que não quer, que não pode

Gosto quando vem me encontrar
seu andar saltitante
com seu belo sorriso
cada vez mais distante

Gosto quando vem me encontrar
e então me tocar
entregar-se pra mim

Gosto quando ao meu ouvido
um poema mais lindo
tu declamas pra mim

gosto quando vem me acordar
e dizer que acabou
que de tudo tentou
e não dá, não dá mais.

Um comentário:

giselle disse...

Mto bonito XIV!
Gostei mesmo...